Mostrando postagens com marcador Regência Histórica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Regência Histórica. Mostrar todas as postagens

23 de abril de 2010

Maldição de Amor

Regência Histórica
Philip Whitmore, Visconde de Greybourne,
sobreviveu a tempestades de areia,
desenterrou tesouros ocultos de antigas civilizações e venceu a múltiplos e perigosos ladrões de tumbas. 


Mas uma estranha maldição pesa sobre ele: não é capaz de encontrar a uma mulher que queira casar-se com ele.
É como se todo seu encanto, seu título e sua fortuna desaparecessem ante o altar. 

Depois do último fiasco, Philip recorre à formosa Meredith Chilton-Grizedale para lhe encarregar da difícil tarefa de encontrar a esposa perfeita.
Mas do momento em que conhece o misterioso visconde, Meredith se apaixona perdidamente por ele e, apesar da maldição e o risco de sua vida, decidirá dar rédea solta a uma paixão que poderia conduzir à loucura...
Será o amor capaz de vencer a uma estranha maldição?

Capitulo Um

Meredith Chilton-Grizedale franziu os lábios e acariciou a nuca enquanto dava voltas lentamente ao redor de lady Sarah Markham, quem estava de pé sobre a plataforma de seu provador. Meredith observou com atenção a esbelta figura embutida no elegante vestido de noiva de cor azul pálida, tomando nota de cada detalhe, da nua linha reta da nuca até os elaborados franzidos dos babados. Um sorriso de satisfação começou a esboçar-se em seus lábios, mas o reteve com firmeza. Não podia ser muito efusiva quando se estava negociando com madame Renée, a costureira mais exclusiva de Oxford Street. Por cada serviço que recebia, via-se claramente impelida a aumentar seus já exagerados preços.
—Está muito formosa lady Sarah - disse Meredith. Lorde Greybourne ficará encantado assim que a veja.
Um suave bater de asas de algo que se parecia suspeito à inveja estremeceu Meredith, surpreendendo-a e irritando-a.
Afastou esse sentimento a um lado, como se fosse um inseto que a incomodasse, e olhou à formosa jovem que estava de pé frente a ela. O orgulho substituiu imediatamente a pontada de inveja.
A verdade era que havia levado ao final os preparativos em nome de lorde Greybourne de uma maneira brilhante.
Lady Sarah era um diamante de primeira qualidade. Doce, inocente, responsável, com um temperamento amável, uma conversação alegre e uma voz de cantora que podia rivalizar com os anjos, e um formidável talento para o piano.
As negociações que Meredith tinha levado a cabo entre o pai de lady Sarah, o duque do Hedington, e lorde Greybourne, o conde do Ravensly, tinham sido difíceis e complicadas, inclusive para uma casamenteira de sua experiência.
Apesar do escândalo provocado pelo fato de que, três anos atrás, Lorde Greybourne não houvesse retornado a Inglaterra, abandonando suas viagens pelas agrestes paisagens de países exóticos — para fazer as honras ao casamento disposto por seu pai em seu nome.
Unido ao feito de que incompreensivelmente tivesse decidido afastar-se das comodidades da alta sociedade para viver em condições «incivilizadas» —onde abundavam os costumes bárbaros— para estudar restos antigos, o título e as relações familiares de lorde Greybourne lhe tinham salvado de converter-se em um solteirão sem esperanças.
Mesmo assim, tinham sido necessária grande quantidade de tempo, adulações e diplomacia por parte de Meredith para convencer ao duque de que lorde Greybourne era o par perfeito para lady Sarah.
Um trabalho que se fazia muito mais difícil se considerava as hordas de jovens pretendentes com título, não manchados por nenhum escândalo, que revoavam ao redor de lady Sarah.


1- Maldição de Amor
2- Um Amor Escondido
3- Quase Um Cavalheiro
4- Um Romance Impossível
Série Concluída

Um Amor Escondido










Para escandalizar à rigorosa,
dissimulada e puritana sociedade em que vive,
Catherine Ashfield, viscondessa Bickley,
acaba de ajudar uma amiga na publicação de um manual para as damas que perverte todas as normas do decoro.
Nunca pensou que esta diversão fosse prejudicá-la, obrigando-a abandonar Londres em companhia de um atraente protetor.

Seu guardião é Andrew Stanton, o melhor amigo de seu irmão, um plebeu.
Mas sem saber, ele está obrigando à formosa e independente Catherine, que renega ao amor, a reconsiderar sua posição.
Assim os segredos, paixões e um amor escondido estão convertendo o homem que prometeu proteger à viscondessa, no mais doce dos perigos...

Capítulo Um

A mulher moderna atual deveria lutar pela iluminação pessoal, a independência e a franqueza. O lugar próprio para dar começo a esta luta pela igualdade é a cama...
—Um escândalo, isso é o que é – ouviu-se o ultrajado sussurro de uma voz masculina— Minha esposa apareceu não sei como, com um exemplar desse maldito Guia feminino.
—Como sabe? —ouviu-se dizer outro resmungo masculino.
—É mais que óbvio. A julgar por sua forma de agir. Não faz mais que vomitar estupidez sobre a mulher moderna atual e sobre a independência como um bule fervendo. Ontem mesmo entrou no meu quarto e me perguntou sobre meus resultados no jogo e sobre a quantidade de tempo que passo no White's!
Seguiram agudas inspirações.
—Mas que ultraje - sussurrou o outro irritado.
—Precisamente o que eu disse.
—O que fez?
—Naturalmente, mandei que ela saísse do quarto, chamei uma carruagem e a enviei ao Asprey's para que comprasse uma roupa nova para se distrair.
—Excelente. Devo entender que sua estratégia surtiu efeito?
—Infelizmente não como eu teria desejado.
Ontem à noite a encontrei me esperando no quarto. Deu-me um bom susto, te garanto. Sobre tudo porque havia acabado de me despedir da minha amante e estava muito esgotado.
Maldita seja uma esposa não deve dizer tais barbaridades nem se tornar tão exigente.
—Minha esposa fez exatamente o mesmo na semana passada – ouviu-se um terceiro sussurro ofendido— Entrou no meu quarto com todo o descaramento que possam imaginar, empurrou-me contra o colchão e logo...
bom, o único modo em que me atrevo a descrevê-lo é dizer que saltou sobre mim. Deixou meus pulmões sem uma gota de ar e esteve a ponto de me esmagar.
Ali permaneci imóvel debaixo dela em estado de choque, lutando para recuperar o fôlego, e ainda por cima ela me diz com o mais impaciente dos tons: “Move um pouco o traseiro”.
Conseguem imaginar atos e palavras mais indignos? E, então, justo quando acreditei que não podia me causar maior espanto, exigiu saber por que eu nunca...
A voz se apagou ainda mais e lady Catherine Ashfield, viscondessa de Bickley, inclinou-se mais sobre o biombo oriental que ocultava sua presença dos homens que falavam do outro lado.



1- Maldição de Amor
2- Um Amor Escondido
3- Quase Um Cavalheiro
4- Um Romance Impossível

Quase Um Cavalheiro

Regência Histórica

Por insistência de seu pai,
Lady Vitória Wexhall se vê forçada a viajar de Londres ao imóvel rural do visconde Sutton, na Cornualha, onde não se interessa tanto pelo nobre como por seu irmão menor, o Dr. Nathan Oliver, um antigo espião.

O destino tornou a unir Vitória com o primeiro homem a quem beijou, faz três anos, antes de que se apagasse do mapa depois do fim turvo de uma de suas missões.
Mas o reencontro na Cornualha não está livre de dificuldades.
Nathan deve recuperar umas jóias roubadas, para o que Vitória resulta ser uma pista involuntária.
Esporeada pela busca das jóias e do misterioso ladrão, e por causa de uma atração intelectual e física, a relação entre Vitória e Nathan avança a chamas por uma novela onde abundam os pretendentes de linhagem, os diálogos faiscantes e a sensualidade de toda uma época.

Nota da Revisora Roberta: Gostei muito do livro e adorei fazê-lo.

Prólogo

Cornwall, 1817
Nathan Oliver protegeu contra seu peito a valise de couro gasto cheio de jóias roubadas e se recostou contra a áspera casca do imenso olmo em na tentativa de recuperar o fôlego.
Uma bota de cano longo em toda regra... Já quase cheguei.
Já quase o obtive, pensou. Só tinha que cruzar o claro iluminado pela luz da lua, entregar o bota de cano longo ao homem que esperava do outro lado do bosque e tudo teria terminado.
Por fim desfrutaria de segurança econômica durante o resto de seus dias.
Inspirou lenta e profundamente, até que o ar chegou ao fundo de seus ardentes pulmões, acalmando assim seu pulso acelerado.
O coração lhe retumbava no peito, e não lhe custou perceber seus batimentos do coração nos ouvidos e na boca do estômago.
Apesar de que todas eram reações já conhecidas, experimentadas durante as dúzias de vezes que tinha agido assim anteriormente, nesta ocasião as sensações foram mais acusadas... por motivos que Nathan não duvidou em deixar sem piedade a um lado.
Maldição, sua consciência escolhia sem dúvida o momento menos conveniente para lhe censurar. Mesmo assim, e apesar de todos seus esforços por impedir sua intrusão, as dúvidas e a culpa que lhe tinham acusado desde que tinha aceitado levar ao final
este encargo em particular, sua consciência continuava lhe perseguindo.
Esquece-o. Assunto encerrado. Te limite a terminar com isto, disse-se.
Com maior cautela, jogou uma olhada atrás da árvore, com todos os sentidos alerta.
A lua se ocultou depois de uma nuvem, lhe sumindo na escuridão.
Uma brisa fresca, prenhe de aromas marinhos, sacudiu as folhas, mesclando-se com o canto noturno dos grilos e com o de uma coruja próxima.
Embora tudo parecesse em calma, Nathan notou que lhe fechava o estômago, alerta; um instinto que muito bom serviço lhe tinha feito no passado.
Ficou totalmente quieto durante dois minutos mais, esquadrinhando, aguçando o ouvido, mas não detectou nada estranho.
Colocou-se o vulto sob o braço, assegurando-o melhor contra o corpo, inspirou fundo uma vez mais e pôs-se a correr.
Quando quase tinha alcançado já o amparo do bosque do outro lado, ouviu-se um disparo. Nathan se jogou ao chão, dando um doloroso golpe no flanco. ouviu-se um segundo disparo de pistola em rápida sucessão, seguido por um surpreso grito de dor.
- Cuidado! - exclamou alguém.
Gelou-lhe o sangue nas veias. Demônios tinha reconhecido essa voz.
Levantou-se, apoiando-se nas mãos, e correu para o lugar de onde lhe pareceu que procedia o grito.
Depois de uma curva do atalho, viu no chão uma figura masculina.
Com toda sua atenção posta no homem derrubado, não ouviu o ruído a suas costas até que foi muito tarde, antes de poder reagir, viu-se empurrado e a mercê de um golpe que impactou diretamente entre suas omoplatas e lhe fez perder o equilíbrio.
A valise que continha as jóias saiu disparada de suas mãos, mas outra mão, embainhada em uma luva negra, a pegou.
Logo a escura figura se desvaneceu na escuridão, agarrando firmemente o que segundos antes tinha pertencido a Nathan.
Sem apenas denúncia, esporeado pelas afiadas garras do medo, levantou-se e correu até o homem que jazia no chão.
Caiu de joelhos junto a ele e olhou os olhos consumidos pela dor de seu melhor amigo.
- Maldito seja, Gordon, que demônios está fazendo aqui?



Regência Histórica
1- Maldição de Amor
2- Um Amor Escondido
3- Quase Um Cavalheiro
4- Um Romance Impossível

Um Romance Impossível

Regência Histórica


Colin Oliver, o visconde Sutton, deixa sua amada casa rural para procurar uma esposa em Londres.

Sem dúvida alguém bastante diferente de Madame Alexandra Larchmont: ela não está entre os da nobreza , mas é bela como poucas, e também é uma cartomante que se dedica a jogar cartas nos salões da alta sociedade.
Entretanto, Colin tem boas razões para não tirar o olhar de cima dela...
Durante anos, as cartas preveniram Alexandra contra o desconhecido de cabelos escuros, que causará estragos na sua vida, na noite em que o conheceu o seu primeiro pensamento foi fugir.
Por desgraça, também acerta ao ouvir a trama de um assassinato e, a única pessoa a quem pode recorrer é ao homem, que sabe que deveria afastar-se, um homem que a observa com um olhar francamente ávido.
O que acontece quando um olhar apaixonado começa a brilhar no rosto de um homem perigoso?

Capítulo Um

A festa anual de lorde e lady Malloran, promete ser este ano mais emocionante que nunca, já que contrataram para entretenimento os serviços da misteriosa e solicitada cartomante, madame Larchmont.
Dado que as previsões da madame são estranhamente precisas, sua presença em qualquer festa garante o êxito da mesma.
Também estará presente o visconde Sutton, um bom partido, que acaba de retornar a Londres, depois de uma prolongada estadia em sua propriedade na Cornualha e quem, segundo rumores, procura por uma esposa.
Não seria delicioso que madame Larchmont dissesse com quem, profetizam as cartas que vai casar-se?
Da Página da Sociedade do London Times.
Alexandra Larchmont cravou em lady Miranda um olhar intenso que contribuía para dar maior credibilidade às suas previsões.
Dado que lady Miranda era a segunda prima da anfitriã de Alex, lady Malloran, queria assegurar-se de que a jovem ficasse contente com a leitura de suas cartas.
—Embora adivinho pelas cartas e sua aura que sofreu no passado, seu presente está cheio de grandes promessas, festas, jóias e fabulosos vestidos.
Os olhos de lady Miranda brilharam de alegria.
—Excelente. E meu futuro? —sussurrou, inclinando-se para Alex.
A moça estava a ponto de baixar o olhar para consultar as cartas, quando a apinhada multidão de convidados da festa, se separou um pouco e sua atenção se viu atraída, pela visão de um homem alto e moreno.
O pânico percorreu suas terminações nervosas, e seus músculos se retesaram, porque face aos quatro anos transcorridos desde a última vez que o viu, o reconheceu imediatamente.
Nas melhores circunstâncias não seria um homem fácil de esquecer, e as circunstâncias de seu último encontro jamais poderiam descrever-se como «melhores». Embora ignorasse seu nome, sua imagem estava gravada a fogo em sua memória.


Regência Histórica
1- Maldição de Amor
2- Um Amor Escondido
3- Quase Um Cavalheiro
4- Um Romance Impossível
Série Concluída
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...